Exames e imagiologia

    IMAGIOLOGIA / RADIOLOGIA

  • Cefalometria
  • Cefalometria

    Brevemente

  • Desitometria Óssea - DEXA
  • Desitometria Óssea - DEXA

    A osteoporose foi durante longo tempo mal conhecida e as suas consequências subestimadas. Sabe-se actualmente que se trata de uma patologia frequente, atingindo mais de um terço das mulheres após a menopausa. As fracturas que ela origina diminuem em multo a qualidade de vida, podendo mesmo originar consequências graves. 

    Importantes progressos foram realizados nos últimos anos, conduzindo a uma melhor compreensão dos mecanismos patológicos, a um diagnóstico mais precoce e a tratamentos mais eficazes. 

    Como em todas as doenças crónicas evoluindo durante anos, a eficácia das intervenções médicas depende da motivação e do nível de Informação dos pacientes. 

     

  • Eco-doppler a cores
  • Eco-doppler a cores

    Exame: Um ecocardiograma é um exame complementar de diagnóstico que usa ultra-sons para visualizar o coração. É uma ferramenta útil para avaliar a estrutura e a função do coração, estudando alterações cardíacas morfológicas e funcionais.

    O ecocardiograma transtorácico é um exame indolor e não invasivo. Permite obter informação sobre a morfologia e a função cardíaca e no caso do uso do Doppler permite avaliar o fluxo sanguíneo. É realizado com o utente deitado sobre o lado esquerdo, despido da cintura para cima. É aplicado um gel no peito, no local onde depois é colocado a sonda do ecocardiógrafo.

     

    O ecocardiograma transtorácico não tem riscos ou complicações e é um exame sem radiação.

     

    Notas importantes: Deve tomar os seus medicamentos normalmente.

     

  • Ecocardiograma
  • Ecocardiograma

    Exame: Um ecocardiograma é um exame complementar de diagnóstico que usa ultra-sons para visualizar o coração. É uma ferramenta útil para avaliar a estrutura e a função do coração, estudando alterações cardíacas morfológicas e funcionais.

    O ecocardiograma transtorácico é um exame indolor e não invasivo. Permite obter informação sobre a morfologia e a função cardíaca e no caso do uso do Doppler permite avaliar o fluxo sanguíneo. É realizado com o utente deitado sobre o lado esquerdo, despido da cintura para cima. É aplicado um gel no peito, no local onde depois é colocado a sonda do ecocardiógrafo.

     

    O ecocardiograma transtorácico não tem riscos ou complicações e é um exame sem radiação.

     

    Notas importantes: Deve tomar os seus medicamentos normalmente.

     

  • Ecografia
  • Ecografia

    Brevemente

  • Ecografia obstétricia (3D / 4D)
  • Ecografia obstétricia (3D / 4D)

    Brevemente

  • Exames radiológicos contrastados
  • Exames radiológicos contrastados

    Brevemente

  • Mamografia Digital
  • Mamografia Digital

    Brevemente

  • Ortopantomografia
  • Ortopantomografia

    Brevemente

  • Radiologia geral digital
  • Radiologia geral digital

    Brevemente

  • Ressonância magnética
  • Ressonância magnética

    Brevemente

  • Tomografia computorizada (TC)
  • Tomografia computorizada (TC)

    Brevemente

    Exames

  • Análises clínicas
  • Análises clínicas

    Brevemente 

  • Audiograma e timpanograma
  • Audiograma e timpanograma

    Brevemente 

  • Avaliação isocinética
  • Avaliação isocinética

    Brevemente 

  • Baropodometria computorizada
  • Baropodometria computorizada

    Brevemente 

  • Electrocardiograma
  • Electrocardiograma

    Exame: O eletrocardiograma (ECG) é o registo da atividade elétrica cardíaca. É um exame muito importante para o diagnóstico de arritmias, enfarte do miocárdio e outras doenças. O doente deve ficar confortavelmente deitado, calmo e com os braços e pernas bem descontraídos, de forma a evitar o registo da atividade muscular.

    Notas importantes: No dia do exame traga consigo o eletrocardiograma anterior. Informe-nos também dos medicamentos que está a tomar e respetivas doses. 

  • Electrocardiograma com prova de esforço
  • Electrocardiograma com prova de esforço

    Exame: Uma Prova de esforço permite o registo do eletrocardiograma durante o exercício, de forma a avaliar como o coração reage a um esforço físico. Pode dar indicações muito úteis para o diagnóstico de doenças cardíacas (angina do peito e outras).

     

    Preparação antes do exame: Deve fazer uma refeição ligeira antes do exame (NÃO DEVE estar em jejum; se o exame for realizado logo após a hora do almoço, NÃO DEVE fazer uma refeição de difícil digestão). 

     

    Notas importantes: No dia do exame traga consigo o eletrocardiograma / prova de esforço anterior. Informe-nos também dos medicamentos que está a tomar e respetivas doses.

     

  • Electrocefalograma (EEG)
  • Electrocefalograma (EEG)

    Um electroencefalograma (EEG) consiste numa avaliação neurofisiológica da actividade bioeléctrica do cérebro, através do registo com eléctrodos colocados no escalpe, ou em casos especiais, eléctrodos subdurais ou até no córtex cerebral. O conjunto dos registos resultantes é que constitui o electroencefalograma e representa o sinal eléctrico das várias áreas cerebrais. Não são registadas correntes eléctricas isoladas, como frequentemente se interpreta, mas sim as diferenças de potencial eléctrico ou de voltagem entre diferentes partes do córtex cerebral. O EEG é frequentemente usado em investigação dado que o processo é não invasivo para o paciente. O EEG tem a capacidade de detectar alterações da actividade eléctrica cerebral com uma resolução temporal de milissegundos.

    COMO SE REALIZA UM EGG:

    O EEG realiza-se numa cama ou mesa de observação ou poltrona, a maior parte do tempo com os olhos fechados.

    A tranquilidade e o relaxamento musculares são cruciais, dado que facilitam a aquisição e clareza dos registos/resultados obtidos. Para além do repouso vigil mencionado, serão pedidos determinados procedimentos com a finalidade de analisar o comportamento/ resposta cerebral a diferentes formas de estimulação:

    •Prova de Hiperpneia ou Hiperventilação: respirar profundamente e com ritmo rápido durante 3 minutos. 

    •Fotoestimulação: olhar em direcção a uma luz clara, intermitente e com várias frequências.

    •Sono: se eventualmente apresentar dificuldades em adormecer, poderá potencialmente e de acordo com a sua situação clínica, ser administrado um medicamento indutor de sono.

    Após o exame, pode retomar a sua actividade quotidiana normalmente; no entanto, se lhe foi administrado um fármaco indutor de sono ou se se encontra em privação de sono, é de todo conveniente que peça a alguém que o transporte a casa.

    CONTRA-INDICAÇÕES

    O EEG não apresenta quaisquer contra-indicações ou riscos, não sendo de esperar a experiência de sensações diferentes daquelas que normalmente se têm em repouso vigil, durante a hiperventilação e fotoestimulação ou em sonolência/sono/despertar.

     

    PREPARAÇÃO

    Poderá eventualmente ser necessário interromper a toma de determinados medicamentos (por indicação médica, como por exemplo, sedativos e tranquilizantes, relaxantes musculares, anti-epilépticos ou indutores de sono, etc.). Caso não exista ordem em contrário deverá tomar normalmente a medicação e levar o nome dos fármacos para o exame. 

    Convém evitar alimentos que contenham cafeína (como por exemplo café, chá, coca-cola ou até chocolate) pelo menos num prazo mínimo de 8 horas antes do registo. Faça uma refeição ligeira antes da realização do exame, dado que um teor baixo de açúcar no sangue (hipoglicemia) pode potencialmente provocar alterações electroencefalográficas. 

    Uma vez que os eléctrodos irão ser colocados no couro cabeludo, é importante que o seu cabelo esteja limpo e livre de óleos, laca, gel, loções ou outras substâncias. Lave a cabeça com champô na noite anterior ou na própria manhã antes de realizar o exame.

    Dependendo da finalidade do exame e da requisição médica, poderá ser necessário dormir durante o registo. Assim sendo, poderá ser pedido para se apresentar com privação de sono, ou seja, passar a noite sem dormir ou no máximo que tenha dormido metade das horas que normalmente dormiria (preferencialmente deitando-se tarde e levantando bastante cedo).

    Se porventura, for uma criança a realizar o EEG com prova de sono, providenciar para não a deixar dormir desde que acorda de madrugada até ao início do exame.

    O QUE PREJUDICA O EXAME?

    •Não relaxamento muscular. Excesso de movimentos da cabeça e do corpo. 

    •Incapacidade de colaboração nas provas de activação ou no que for solicitado.

    •Alguns fármacos que não sejam mencionados na altura no registo.

     

  • Electromiografia (EMG)
  • Electromiografia (EMG)

    ELECTROMIOGRAFIA (EMG)

    Electromiografia é literalmente o escrever (registar) a actividade eléctrica muscular. Quando utilizamos a palavra electromiografia em sentido lato queremos referirmo-nos ao estudo da actividade eléctrica dos músculos e nervos. Quando os músculos estão activos produzem uma corrente eléctrica significativa. Esta corrente é geralmente proporcional ao nível de actividade muscular.

    Uma EMG pode ser útil na detecção de actividade eléctrica muscular anormal, o que pode ocorrer em muitas patologias e condições, sejam elas com sede primariamente no músculo ou secundárias a lesões dos respectivos nervos tributários.

     

    Porquê realizar uma EMG?

    Uma EMG é geralmente requisitada por queixas de diminuição de força, ou por queixas sensitivas (dor, diminuição, ou perversão da sensibilidade num dado território). Serve igualmente para detectar uma efectiva fraqueza muscular por oposição a uma fraqueza condicionada por dor ou problemas motivacionais, ou ainda secundária a uma lesão do Sistema Nervoso Central.

    Como se realiza uma EMG?

    O processo de realização de uma EMG envolve a inserção de um eléctrodo de agulha (eléctrodo) no músculo a estudar, de forma a medir a actividade eléctrica. Esta actividade é visualizada num osciloscópio e é também avaliada auditivamente através de um microfone. Dado que os músculos esqueléticos são geralmente extensos, poderá nalguns casos ser necessário a inserção da agulha em mais do que um local de modo a obter uma EMG mais eficaz e informativa. Depois da inserção da agulha e do estudo em repouso, o paciente é requisitado para contrair o músculo (por exemplo, dobrar a perna ou o braço).

     

    Que outro(s) teste(s) são executados durante uma EMG?

    O estudo das velocidades de condução nervosa constitui um procedimento realizado frequentemente numa electromiografia. Neste teste, o nervo é estimulado electricamente e a resposta é registada através de eléctrodos de registo, numa estrutura-alvo (por exemplo um músculo no caso de determinações da velocidade de condução motora - VCM, ou terminações periféricas sensitivas do nervo no caso de velocidade de condução sensitiva - VCS). O tempo decorrido entre o estimulo e a resposta denomina-se latência. A diferença de latência entre respostas correspondentes a estímulos em diferentes locais do tronco nervoso permite, ao funcionar como divisa da distância entre os dois pontos, calcular a velocidade de condução do nervo nesse segmento (expressa em m/s). Uma diminuição substancial nesta velocidade pode corresponder a patologia nervosa. As velocidades de condução podem ser usadas para detectar lesões nervosas periféricas (como por exemplo uma polineuropatia, ou compromissos localizados de troncos nervosos periféricos). A temperatura corporal deve ser mantida constante e a um nível adequado, uma vez que temperaturas baixas podem diminuir a condução nervosa.

     

    PREPARAÇÃO

    Nos adultos, não é necessária qualquer preparação especial.

    Para crianças, a preparação física e psicológica depende da idade, comportamento e experiências clínicas anteriores. (Por exemplo se a criança já sofreu tratamentos dolorosos ou outra actividade médica traumatizante)

     

    A realização de uma EMG envolve dor?

    Sim, efectivamente. Existe inegável e inequivocamente algum desconforto na altura da inserção da agulha. A sensação é semelhante a uma vacina, apesar de nada ser injectado durante este procedimento. Após o exame, o músculo pode estar um pouco dorido e o paciente ressentir-se durante algum tempo.

     
  • Endoscopias digestivas altas e baixas
  • Endoscopias digestivas altas e baixas

    Brevemente 

  • Estudo do sono
  • Estudo do sono

    Brevemente 

  • Holter
  • Holter

    Exame: O Holter é um exame que permite o registo contínuo do eletrocardiograma (ECG) durante 24 horas. Destina-se a detetar alterações do ritmo cardíaco e da morfologia do ECG durante a atividade diária normal do paciente e, por vezes, correlacionar estas alterações com eventuais sintomas referenciados pelo paciente (ex: palpitações, dor precordial e perda de consciência).

     

    Notas importantes: No dia do exame traga consigo o eletrocardiograma / holter anterior. Informe-nos também dos medicamentos que está a tomar e respetivas doses.

     

  • Posturografia computorizada
  • Posturografia computorizada

    Brevemente 

  • Provas de função respiratória
  • Provas de função respiratória

    Brevemente 

  • Urofluxometria
  • Urofluxometria

    A urofluxometria é um estudo urológico específico que determina a força do jacto urinário durante a micção espontânea. É um teste utilizado para o esclarecimento da causa de sintomas do aparelho urinário baixo, nomeadamente sintomas de esvaziamento ou preenchimento da bexiga. Doentes com diminuição do calibre e força do jacto miccional com suspeita de obstrução ao fluxo urinário são também candidatos a realizar este teste.

  • MAPA
  • MAPA

    Exame: O MAPA é um exame que permite a avaliação da tensão arterial durante 24 horas. Consiste na realização de medições programadas da tensão arterial em intervalos de 20 em 20 minutos ou de 30 em 30 minutos. Destina-se a diagnosticar a hipertensão/hipotensão arterial, a excluir a “hipertensão da bata branca” e a avaliar a eficácia da terapêutica anti-hipertensiva.

     

    Notas importantes: No dia do exame traga consigo o eletrocardiograma / MAPA anterior. Informe-nos também dos medicamentos que está a tomar e respetivas doses.